18 de Abril, 17:11

Variedades

“Doutores Palhaços” levam alegria aos pacientes do Hospital Regional de Sorriso

 

   Um sorriso pode fazer toda a diferença. Um grupo de colaboradores do Hospital Regional de Sorriso é um bom exemplo disso. Eles visitam a unidade administrada pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), e levam alegria as crianças, jovens, adultos e idosos que estão em tratamento médico.

   O projeto batizado de “Doutores Palhaços” existe desde 2004 e de lá pra cá já recebeu a aprovação de muitos pacientes. A jovem Jaqueline dos Santos é uma deles. Ela está internada há mais de duas semanas no hospital para se recuperar de ferimentos causados durante um acidente de motocicleta. “Já chorei várias vezes nessa cama, e essa visita dos doutores palhaços anima a todos com as brincadeiras, a gente esquece até das dores”, comenta.

  Clarice da Rosa está internada no hospital para se recuperar de uma fratura no braço. Ela também se surpreendeu com a visita dos “Doutores Palhaços” hoje de manhã, 17 de abril. “Eu gostei muito, os palhaços são muito animados e tiram aquela tensão que todo hospital tem”, destacou a paciente.

   E hoje a animação do grupo foi especial. As palhaças Maricota e Rosinha tiveram a participação de um gaiteiro, que além de animar todos os pacientes, também levaram alegria aos colaboradores do hospital, acompanhantes e visitantes de pacientes.

      A coordenadora do projeto “Doutores Palhaços”, Célia Telli, explica que a ação é uma iniciativa do grupo de humanização da Secretaria de Saúde do Estado. Ela destaca ainda alguns dos benefícios que são alcançados através da atuação dos humoristas. “A gente enquanto atua vê alguns pacientes até mesmo depois de sofrerem um acidente vascular cerebral interagindo conosco, isso é muito gratificante. Sem contar que a alegria libera a endorfina, que ajuda na recuperação do paciente”.

   Atualmente os “Doutores Palhaços” integram 12 colaboradores do Hospital Regional de Sorriso. Conforme o diretor executivo da unidade, Diógenes Couto, o projeto deve continuar por muito tempo. “Nós apoiamos e damos todo o suporte necessário para o desenvolvimento do projeto. Até porque os benefícios dessa ‘terapia’ são comprovados. Com a atuação dos palhaços, os pacientes se descontraem, esquecem um pouco do ambiente hospitalar que é mais pesado. Na maioria das vezes estão sofrendo, longe dos parentes, amigos, e com as brincadeiras eles acabam relaxando, dão um sorriso e se revigoram. Isso faz bem pra saúde”, finaliza o diretor.

 

 

Texto: Assessoria de Imprensa/HRS-INDSH

Notícias relacionadas